18 de dez de 2013

[RESENHA] A Linguagem das Flores - Vanessa Diffenbaugh

Sabe aqueles livros que te deixam super feliz? Que te fazem abraçar o livro e recomendar para todos os seus familiares? Então, conheçam A Linguagem das Flores.

Nome: A Linguagem das Flores
Autora: Vanessa Diffenbaugh
Editora: Arqueiro
Páginas: 295
Nota: 5/5

Esse livro é maravilhoso, e estes que são os mais difíceis de resenhar.

Victoria Jones é uma menina órfã, arredia e temperamental. Ela tem uma personalidade muito difícil, por isso, viveu em diferentes abrigos durante sua vida, e também em diferentes lares, onde nunca foi adotada. Com 10 anos, Victoria conheceu Elizabeth, uma mulher que amava flores e que passou a amar a garota e ensiná-la a antiga e quase esquevida linguagem das flores. Victoria permaneceu um ano morando com Elizabeth, sendo muito bem cuidada e ensinada. Elizabeth tornara-se uma mãe para Victoria, a mulher era dona de um vinhedo, mas tinha sérios problemas com sua irmã Catherine, que era mãe de Grant. Problemas que aconteceram no passado, mas que o tempo não conseguiu curar. Depois desse um ano maravilhoso as duas passaram juntas, Victoria pôs tudo a perder...

Mas agora o livro nos mostra o outro lado da vida de Victoria. A menina carrancuda quando criança está com 18 anos, e tem que aprender a se virar. Seu conhecimento com flores era imenso, mas ela o usava para demonstrar sentimentos negativos: cardo para misantropia, lavanda para desconfiança, manjericão para ódio, cravos amarelos para desprezo. Após passar algumas semanas na rua, comendo sobras e dormindo em um jardim numa praça, Victoria vai a procura de um emprego, e para em frente à uma floricultura. Renata, a dona, admite a garota que encanta à todos com o conhecimento aprendido lá no passado, com Elizabeth.

Agora Victoria tem um emprego, dinheiro, comida, e um quartinho para passar as noites. Mas, durante um dia normal de trabalho, um homem estranho entrega uma flor para Victoria. Um lírio, majestade, conforme o dicionário de flores. Victoria não consegue tirar aquele homem da cabeça, havia algo de familiar em seu olhar. Quem seria?

Muitas coisas vão acontecer na vida de Victoria, ela vai prosperar em seu trabalho e vai se tornar uma pessoa muito querida. Esse livro é uma grande história de amor - entre mãe e filha, entre homem e mulher e, especialmente, de amor-próprio. Essa história não tem um vilão, nem um mocinho, mas tem pessoas que erram, e aprendem com seus erros. O livro nos mostra o poder de uma palavra, ou até de uma flor.

A leitura é tão envolvente, que você se pega rindo, chorando e até sentido a mesma dor que as personagens. Recomendo para todo tipo de pessoas, e acho que todos deveriam ler a história de Victoria, o que acontece com ela, por tudo que ela passa, é uma história triste e comovente, que nos fazem refletir. Mas é também muito especial.

É interessante a maneira como a autora escreveu o livro, pois o livro é narrado pela própria Victoria, mas em cada capítulo ela tem uma idade diferente. Em alguns 10 anos, que ela passa com Elizabeth, e em outros com 18 anos, quando ela passa com Renata e outras pessoas que farão sua vida mudar radicalmente. Recomendo muito essa leitura, desculpe pela resenha longa, mas quero que vocês sintam a emoção que eu senti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente! Comentar é uma ótima forma de incentivar os autores do blog a continuar escrevendo. É simples e rápido! Se você não tiver uma conta do Google selecione "Nome/URL" e coloque seu nome para sabermos quem você é :)